Agende por Whatsapp: +11 96917-0390

O que é Osteoporose?

A osteoporose é uma doença que faz com que os ossos fiquem mais finos, fracos e com maior tendência a apresentarem fraturas. É uma condição comum e que acomete, principalmente, mulheres na pós menopausa, devido à redução dos níveis de estrógenos.

Existem formas de prevenir a Osteoporose?

Existem tratamentos e mudanças no estilo de vida que ajudam a aumentar a massa óssea e, com isso, prevenir a Osteoporose.

Os principais fatores que contribuem para a prevenção da Osteoporose são:

  • Manter uma dieta saudável, com quantidade adequada de proteínas e calorias, e grande consumo de alimentos que contenham cálcio e vitamina D;
  • Atividade física regular (no mínimo, 30 minutos 3 vezes na semana);
  • Não fumar ou parar de fumar;
  • Reduzir o consumo de bebidas alcoólicas.

Quando não há um consumo adequado de Cálcio na alimentação, é necessário que ele seja suplementado através de comprimidos, para que não haja necessidade de absorção do cálcio contido nos ossos.

Embora existam alimentos que contenham vitamina D (naturalmente ou através de suplementação), a principal forma de obtermos vitamina D é através da exposição ao sol. Entretanto, devido ao risco de câncer de pele, não se recomenda exposição excessiva ao sol sem proteção solar. Portanto, pessoas com risco de desenvolverem Osteoporose (idosos e mulheres na pós menopausa com história familiar de fratura óssea ou com baixo peso entre outros) precisam de suplementos de Vitamina D (Colecalciferol ou Vitamina D3) com frequência.

Existem outros cuidados em pessoas com Osteoporose?

Além destes fatores que ajudam a prevenir a Osteoporose, é muito importante que o médico que esteja fazendo o seguimento do paciente faça um histórico de medicamentos em uso. Alguns remédios podem aumentar o enfraquecimento dos ossos, piorando a Osteoporose. Nem sempre eles poderão ser suspensos, mas vale a pena avaliar a possibilidade de reduzir a dose ou trocá-los por outros remédios quando possível. Um exemplo de medicação que piora os ossos são os corticoides.

Outro aspecto extremamente importante em pessoas com Osteopenia e/ou Osteoporose é manter um ambiente que minimize o risco de quedas e, com isso, prevenindo fraturas ósseas. (ver “Quando uma pessoa tem risco de queda?”) Algumas medidas importantes:

  • Retirar tapetes que estejam soltos, fios elétricos ou qualquer outro obstáculo da casa que possa levar a pessoa a tropeçar e cair.
  • Aumentar a luminosidade na casa, especialmente em escadas e outros locais de risco.
  • Evitar pisos que estejam molhados ou superfícies lisas e escorregadias.
  • Evitar caminhar em lugares desconhecidos, com calçadas que possam estar irregulares ou com buracos.
  • Evitar o uso de medicações que possam dar sonolência ou aumentar o risco de queda.
  • Visitar regularmente um oftalmologista.

Como uma pessoa pode saber se ela tem Osteoporose?

O exame para verificar os ossos (massa óssea) é a Densitometria óssea. Normalmente, a Densitometria avalia os ossos da coluna lombar e do fêmur (direito ou dos dois lados). Em algumas situações, pode ser necessário avaliar o osso do antebraço (rádio).

Como a Osteoporose é tratada?

Além das medidas descritas acima sobre a prevenção (e que também são importantes para o tratamento), muitas vezes, pode ser necessário o uso de um remédio que ajude a formar mais osso e a evitar fraturas ósseas.

As medicações mais comumente utilizadas listadas abaixo devem ser discutidas em conjunto pelo médico e seu paciente que tenha Osteoporose. As formas de administração, seus efeitos adversos e os custos dos tratamentos devem ser levados em consideração para que se avalie a melhor opção terapêutica.

  1. Bisfosfonatos: são medicamentos que reduzem a reabsorção (destruição) do osso.
    • Alendronato
    • Risedronato
    • Ibandronato
    • Ácido zoledrônico
  2. Medicações que agem de forma semelhantes ao estrogênio (hormônio feminino): são remédios que funcionam como os estrogênios nos ossos. Além disso, eles ajudam a reduzir o risco de câncer de mama em mulheres que tenham risco elevado.
    • Raloxifeno
    • Tamoxifeno
  3. Terapia hormonal: indicado para mulheres que apresentam sintomas da menopausa (ondas de calor, por exemplo). Além de melhorarem os sintomas, a terapia hormonal ajuda a melhorar a massa óssea também.
  4. Denosumab: essa substância é um anticorpo que bloqueia uma proteína específica que ajuda a destruir o osso.
  5. PTH ou PTH-rp: eles são hormônios que agem aumentando a formação do osso. Eles são usados apenas após outras medicações terem sido tentadas e podem ser usados por 2 anos, no máximo.

Leia também:

Intolerância à Lactose: o que é?

Intolerância à Lactose: o que é?

A intolerância ao leite e aos produtos lácteos ocorre nos indivíduos que possuem níveis insuficientes da enzima lactase, responsável por digerir a lactose. A intolerância à lactose em adultos é bastante comum e afeta cerca de 40% dos brasileiros e 70% da população...

Deficiência de iodo

Deficiência de iodo

O sal é iodado no Brasil. Em virtude desse fato, nosso consumo diário de iodo costuma estar dentro das metas preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS): 90 mcg por dia para crianças de até 5 anos;120 mcg por dia para crianças entre 6 e 12 anos;150 mcg por...

Síndrome dos Ovários Policísticos

Síndrome dos Ovários Policísticos

O que é Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)? A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é uma condição clínica que se apresenta com irregularidade menstrual (devido à falta de ovulação), aumento nos níveis de andrógenos (hormônios masculinos) e aumento nos níveis...

Avaliação da Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)

Avaliação da Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)

O que é realmente necessário para avaliar a Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)? A endocrinologista americana Andrea Dunaif esteve em uma discussão sobre critérios diagnósticos da Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) no congresso americano anual de...