Agende por Whatsapp: +11 96917-0390

Recentemente, foi publicado um artigo na revista Obesity mostrando que manter uma vida mais ativa contribui de forma bastante significativa para a manutenção do peso após uma dieta restritiva para redução de peso, como benefício a longo prazo.

O estudo foi pequeno, baseado apenas em 25 indivíduos de meia idade que tinham apresentado uma redução de 26 kg em média e que conseguiram manter o peso após a redução por 9 anos. Estes 25 indivíduos que tiveram sucesso em manter a redução de peso após tantos anos foram comparados a pessoas com perfis semelhantes que pertenciam a dois grupos: indivíduos com peso normal e indivíduos com sobrepeso.

Os grupos foram os seguintes:

  1. Grupo de perda de peso sustentada, 25 indivíduos (redução de peso ≥ 13,6 kg por um tempo superior a 1 ano); peso médio = 67,8 kg e IMC (índice de massa corporal) de 24,1 kg/m2. Gasto médio de energia proveniente de atividade física neste grupo: 812 kcal/dia e gasto energético médio total: 2.495 kcal/dia.
  2. Grupo de peso normal, 27 indivíduos. Gasto médio de energia proveniente de atividade física neste grupo: 621 kcal/dia e gasto energético médio total: 2.195 kcal/dia.
  3. Grupo de indivíduos com sobrepeso, 28 indivíduos; peso médio = 96,7 kg e IMC de 34,3 kg/m2. Gasto médio de energia proveniente de atividade física neste grupo: 637 kcal/dia e gasto energético médio total: 2.573 kcal/dia.

Foram excluídos indivíduos com doença cardiovascular e indivíduos submetidos a cirurgia bariátrica.

Os pesquisadores observaram que esses indivíduos que emagreceram e mantiveram o peso mais baixo tinham uma ingestão de calorias por dia semelhante à ingestão dos indivíduos com sobrepeso e acima daqueles que tinham o peso normal.

Entretanto, o grupo dos que tiveram sucesso nessa manutenção do peso era muito mais ativo. Em média, eles caminhavam 12.107 passos ao dia, muito acima dos 8.935 passos ao dia do grupo de indivíduos de peso normal e ainda mais do que os 6.477 passos ao dia do grupo de indivíduos com sobrepeso.

Essa quantidade de atividade física corresponde de 60 a 90 minutos de atividade de moderada intensidade por dia, por exemplo: caminhada, ou de 30 a 45 minutos de atividade física intensa por dia, como, por exemplo, corrida.

Embora o estudo seja pequeno em número de participantes e, portanto, limitado em termos de definição dos resultados ou extrapolação para toda a população de indivíduos com sobrepeso ou obesidade, é muito interessante haver um estudo que demonstre que pessoas que conseguiram reduzir o peso de forma duradoura não tenham necessidade de um controle excessivo das calorias ingeridas por toda a vida.

Imagino que eles não tenham voltado a consumir a mesma quantidade calórica que consumiam quando eram obesos, mas não precisaram se privar de tudo. Tiveram, entretanto, que mudar seu estilo de vida e incorporar os exercícios de forma regular e constante.

Há muitas perguntas novas que surgem dessa pequena publicação:

  • O que motivou esses indivíduos a manterem a prática regular e constante de atividade física?
  • Será que esse grupo específico teve um benefício maior da atividade física, como redução do estresse, da ansiedade e melhora da qualidade de vida?
  • Talvez eles contassem com uma família que estimulasse mais a manter a rotina de exercícios?
  • Desempenhariam funções profissionais que permitissem maior flexibilidade de horários ou ambientes mais propícios para que se mantivessem ativos?
  • O grupo era composto por mulheres em sua maioria (80%); será que estes dados conseguiriam ser extrapolados para outros perfis de pessoas?

Não há dúvidas de que novos estudos devem ser conduzidos para responder essas e outras perguntas, com o intuito de procurar entender quais teriam sido os fatores ambientais, emocionais, psicológicos e fisiológicos que ajudaram esse grupo de indivíduos a manter o peso mediante atividade física regular e persistente após uma grande redução de peso.

De qualquer forma, vale lembrar que os benefícios dos exercícios físicos são vários e eles devem sempre ser estimulados, independente do desejo ou não de emagrecer, já que uma vida ativa ajuda a prevenir várias doenças.

Artigo original: “Physical Activity Energy Expenditure and Total Daily Energy Expenditure in Successful Weight Loss Maintainers” de Danielle M. Ostendorf et al. Obesity. 2019;27:496-504, 361

Leia também:

Atividade Física

Atividade Física

Atividade física é qualquer atividade que envolva grandes grupos musculares, incluindo atividades diárias rotineiras, como ir ao supermercado ou subir escadas. Exercícios, por outro lado, são atividades físicas realizadas com o objetivo específico de melhorar ou...

COVID-19

COVID-19

Tenho recebido muitas mensagens de pessoas queridas preocupadas comigo, por ser médica, frente a esse momento em que estamos vivendo, e prestando solidariedade aos médicos e outros profissionais de saúde de forma geral. Não há nada que eu diga que consiga demonstrar...

Jejum intermitente

Jejum intermitente

Jejum é o período em que não é ingerido nenhum tipo de alimento com base calórica; e intermitente significa que o jejum não ocorre de maneira contínua, mas sim por um tempo determinado. Então, a prática do jejum intermitente consiste, basicamente, em alternar períodos...