Agende por Whatsapp: +11 96917-0390

Verificação da glicemia capilar – Ponta de Dedo

A glicemia capilar é a comumente verificada com aparelhos portáteis, usando fitas reagentes que medem a quantidade de açúcar em uma gota de sangue obtida ao picar a ponta do dedo. Os aparelhos são comprados em farmácias ou em lojas especializadas em produtos para pacientes portadores de diabetes ou em lojas que trabalham com produtos médico-hospitalares.

As orientações adequadas para a verificação da glicemia capilar pode variar de acordo com o equipamento utilizado. Descrevo abaixo algumas orientações gerais, mas sugiro confirmar as orientações do aparelho que foi adquirido com essa finalidade.

  1. Lavar bem as mãos com sabonete e água morna e, depois, secá-las bem.
  2. Preparar o lancetador, colocando uma lanceta estéril (não utilizada previamente). Recomenda-se que cada picada seja feita com uma lanceta nova e estéril. Lancetas que já foram utilizadas podem não ser tão afiadas e a picada pode ser mais dolorida, além de haver risco de infecção.
  3. Preparar o aparelho e a fita que será utilizada, seguindo as orientações do fabricante.
  4. Usar o lancetador para picar a ponta de um dos dedos, obtendo uma gota de sangue. Caso haja dificuldade em se obter uma gota de sangue, pode-se tentar lavar as mãos com água morna e movimentar as mãos para baixo, de tal forma a aumentar a quantidade de sangue nas pontas dos dedos; isso ajuda a obter uma gota suficiente para verificação da glicemia.
  5. Colocar a gota de sangue na fita reagente, já encaixada no aparelho de verificação da glicemia, chamado de glicosímetro. O resultado será mostrado após alguns segundos, variando de acordo com o aparelho.
  6. A lanceta deve ser descartada em um lixo apropriado para material infectante e esse lixo deve ser levado a uma unidade de saúde que faça o descarte adequado desse material.

Há vários aparelhos de marcas distintas para verificação da glicemia. Eles passam por verificação periódica de órgãos competentes para que se verifique se os resultados aferidos são confiáveis ou não. Recentemente, foram retirados alguns equipamentos do mercado, que não passaram nas checagens de qualidade.

Além da confiança do equipamento, é importante verificar o custo de cada tira reagente, que acaba sendo a parte mais cara de cada uma das aferições.

Os glicosímetros são bastante confiáveis, mas também podem apresentar erros, em especial quando a glicose está baixa (hipoglicemia). Em caso de dúvidas, recomenda-se repetir o teste, se possível, em outro aparelho.

É interessante verificar o equipamento quando vai ser realizada uma coleta no laboratório ou durante uma consulta médica. Não deve haver uma diferença maior do que 15% entre verificações diferentes.

Leia também:

Alguns pontos sobre o uso de insulina

Alguns pontos sobre o uso de insulina

Eu gostaria de abordar, nesta publicação, alguns aspectos sobre o uso de insulina. Fatores que afetam a ação da insulina:Dose administrada de insulina: doses maiores tendem a levar mais tempo para serem absorvidas, o que pode fazer com que os picos de ação demorem...

Diabetes e infecções

Diabetes e infecções

  Portadores de diabetes apresentam uma maior chance de ter infecções? Sim. Pessoas portadoras de diabetes apresentam maior risco de alguns tipos de infecções. Entre os fatores favorecedores, podem estar os fatores abaixo: Glicemia elevada (aumento dos níveis de...

Alimentação e Diabetes tipo 1

Alimentação e Diabetes tipo 1

  O diabetes tipo I é uma doença crônica que acontece, com maior frequência, na infância ou na adolescência. No diabetes tipo I ocorre uma falha no pâncreas e ele para sua produção de insulina. A insulina, por sua vez, é o hormônio responsável por transportar a...

Retinopatia diabética

Retinopatia diabética

  O que é a retinopatia diabética? É um problema que compromete a retina (parte do globo ocular, onde se forma a visão) e que pode, se não for tratado ou prevenido, levar a perda visual progressiva e, até, à cegueira total. Essa retinopatia acomete pessoas com...